8 de out de 2013

Encontro...




☆... E se olharam num doce silêncio
onde um mar de palavras foram pronunciadas
sem a menor necessidade de abrirem os lábios.

E se abraçaram com tanta ternura
como se aquele abraço fosse cura, bálsamo
a aliviar a dor de tão longa ausência.

E os corações por demais próximos
fizeram juras de amor eterno
na eternidade daquele breve momento. ...☆

 



☆☆... Arnalda Rabelo ...☆☆








.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário e volte sempre!